Rio de Janeiro: Dicas Para Trilhas

24/11/2018 América, Brasil, Rio de Janeiro, Roteiros

Uma das melhores partes de viver no Rio é poder fazer trilhas pela cidade toda hora que der na telha. Na maioria das vezes, elas são compostas por fácil acesso e paisagens de tirar o fôlego!

Trilha do Morro da Urca

Sem contar que são atividades ótimas para reunir a galera e sair um pouco do stress da selva de pedra das grandes cidades.

Trilha da Pedra Bonita

Abaixo, listarei as que faço mais habitualmente. Sobre o checklist do que você precisa saber agora, nesse post vou me abster, pois tratam-se de atividades que variam bastante conforme a intenção do turista.

O que posso te garantir, de antemão, é que para todas há a possibilidade de locomoção por meio de transporte público, o que pode facilitar bastante no orçamento, viu?

Trilha da Pedra Bonita

Trilha do Mirante do Leme

Nível: Tranquila

Duração: Média de 30 minutos, subindo com calma para apreciar a paisagem

Como chegar? Ônibus da linha Leme ou estação do metrô Cardeal Arcoverde

Mirante do Leme

Essa é uma das trilhas de mais fácil acesso e agradáveis para um início ou fim de tarde. Principalmente porque você pode acrescentar uma ida à praia do Leme, que fica aos pés da entrada do Parque, no Forte Duque de Caxias (ou Forte do Leme).

Mirante do Leme

Mirante do Leme

O caminho é asfaltado e pouco íngreme, com vista da Praia de Copacabana. Aqui ficava a antiga fortaleza militar da cidade, que hoje abriga o sítio histórico aberta à visitação de terça à domingo.

Mirante do Leme

Mirante do Leme

O Forte foi inaugurado por volta de 1799, quando o Brasil ainda era parte do Império Português. Apesar de antiga, a caminhada ecológica continua muito bem preservada.

Mirante do Leme

Mirante Sacopã – Lagoa

Nível: Tranquila

Duração: Média de 20 minutinhos

Como chegar? Ônibus da linha Lagoa ou estação do metrô Cantagalo

Lagoa, Rio de Janeiro

Outra trilha fácil dentro da cidade. A dica aqui é curtir um pouco da Lagoa Rodrigo de Freitas que, aos finais de semana, fica repleta de famílias e pessoas praticando atividades físicas ao ar livro, gerando um clima bastante saudável.

Trilha do Mirante Sacopã

Considerado um refúgio no meio do Rio, a caminhada começa na entrada do Parque Municipal da Catacumba. A vista é dedicada à Pedra da Gávea, ao Morro Dois Irmãos, a Praia do Leblon e, claro, ao Cristo Redentor.

Trilha do Mirante Sacopã

Além do mais, é um ótimo lugar para realizar atividades de montanhismo para crianças, ou tirar algumas fotos na natureza. É lindo, calmo e pouco visitado.

Lagoa, Rio de Janeiro

Lagoa, Rio de Janeiro

Costão de Itacoatiara

Nível: Tranquila / média

Duração: 30 minutos de subida (no máximo)

Como chegar? Barca Rio x Niterói + Ônibus para Itacoatiara

Costão de Itacoatiara

Sem sombra de dúvidas, essa é a minha trilha predileta!

Desde o passeio saindo do Rio em direção à Niterói que, particularmente, eu adoro, até a chegada à praia da região litorânea de Itaipu, a subida do Costão possui paisagens belíssimas pelo caminho.

Costão de Itacoatiara

Por se tratar de uma pedra, a minha dica é chegar bem cedo e subir descalço (ou com sapatos apropriados). Apenas o início é possível com uma corda mas, acredite em mim, o percurso é tranquilão!

Costão de Itacoatiara

Com cerca de 2 km em reserva natural e elevação de pouco mais de 200 metros, chega-se a um mirante panorâmico nas montanhas.

Existe um controle de acesso logo na entrada, além de um bebedouro para reencher as garrafas. O bacana também daqui é a possibilidade de terminar a trilha e cair diretamente em uma das praias mais bonitas da região.

Trilha do Morro da Urca

Nível: Tranquila

Duração: 30 minutos de subida no pique

Como chegar? Ônibus da linha Urca ou estação do metrô Botafogo + Integração

Pista Cláudio Coutinho, Urca

Essa é a trilha que carioca nomeia como de “batismo” (risos).

Com acesso fácil e em uma das zonas mais seguras da cidade, a trilha do Morro da Urca se inicia na pista Cláudio Coutinho, já com vistas para a Praia Vermelha.

Trilha do Morro da Urca

Trilha do Morro da Urca

Cercada de micos e uma natureza bem cuidada, aqui também existe a ótima oportunidade de cair na praia logo após a atividade física, que é finalizada na primeira parada do Bondinho.

Na primeira pedra do Morro, escalada e rapel podem ser realizados via empresas de ecoturismo da cidade. Eu mesma fiz no início de 2017 e gostei bastante. É bom para se ter uma ideia antes de partir para uma montanha maior, sabe?

Além de ser um dos principais cartões postais da cidade, subir via trilha é a forma alternativa mais bacana (claro, na minha humilde opinião) de conhecer o local. E ah! Quando se chega lá no primeiro Mirante, existem banheiros e bebedouros dispostos ao uso dos trilheiros. Portanto, no worries.

Trilha da Pedra Bonita

Nível: Médio

Duração: 40 minutos de subida

Como chegar? Ônibus da linha Barra da Tijuca (via zona sul) ou São Conrado

Fiz a trilha duas vezes: uma em 2016 com uma amiga e a outra vez nesse ano, com um grupo maior. Em ambas, adorei!

Essa é conhecida pelos trilheiros que não tem coragem/vontade/disposição de subir à Pedra da Gávea, cujo visual é visto desde a Pedra Bonita (risos). Por tratar-se de uma pedra altinha, só vale subi-la se o tempo colaborar, ou seja, muito sol e pouca nuvem.

A trilha começa na Estrada das Canoas, bairro de São Conrado. De fato, a melhor forma de acessá-la é de carro, mas existe sim a possibilidade de ir de ônibus, utilizando linhas desse bairro ou em direção à Barra da Tijuca, via Zona Sul, conforme escrevi no início do tópico.

No mesmo caminho de subida temos a rampa de Voo Livre, para os adeptos de asa-delta ou para-pente. Se tiver a possibilidade, tente fazer a trilha nos dias de semana pois, aos finais, o parque fica bem mais cheio.

A visitação vai das 8h às 17h, ou até às 18h durante o horário de verão. São cerca de 1.250 metros até o topo, com poucos mirantes até a Pedra.

Circuito da Grutas

Nível: Médio

Duração: Vai variar dependendo das grutas escolhidas no circuito

Como chegar? Ônibus da linha Barra da Tijuca (via alto da Boa Vista)

Esse foi o circuito de trilhas mais curioso que já fiz. Fui com um grupão de amigos, no início do ano e o resultado… muitas risadas e um banho de cachoeira no final! Te explico melhor:

Localizado na Floresta da Tijuca, no Alto da Boa Vista, a distância total é de cerca de 5 km, distribuída em 3 horas (caso você não pule nenhuma gruta, ok?). A elevação máxima não chegará a 700 metros.

O início é na Praça Afonso Vizeu, no meio do caminho entre a Tijuca e a Barra da Tijuca. Muitos chegam aqui por bicicleta, mas já aviso que é uma BOA subida. Ao acessar o Parque, caminhe em direção ao Restaurante “A Floresta”.

Nosso grupo visitou a Gruta do Belmiro, a Gruta do Morcego – a mais famosa – e a Gruta Gabriela, passando pelo Rio do Archer, onde muitos turistas param para se hidratar.

Existem mais grutas pelo caminho, mas a essa altura, preferimos nos banhar em uma das cachoeiras da Floresta da Tijuca.

Quais as outras trilhas que valem à pena no Rio?

Não é novidade que o Rio de Janeiro possui centenas de Mirantes, Picos, Pedras e Morros, responsáveis por arrancar nossos sorrisos a cada novo passo sob um céu azul.

Abaixo, seguem também alguns circuitos que já fiz no passado e aconselho BASTANTE:

– Trilha Morro Dois Irmãos: 1,5 km de percurso em trechos íngremes, dando acesso à vista completa da zona sul carioca;

– Trilha da Pedra do Telégrafo: 356 metros de subida para a pedra mais fotografada da cidade. Clique aqui para entender do que estou falando;

– Trilha do Corcovado: Foi a mais difícil que fiz até hoje. Foram mais de 2 horas, desde o Parque Lage, no Jardim Botânico, até a entrada do Cristo Redentor. Apesar da dificuldade, foi uma superação incrível (e não só minha, mas também da minha mãe que a fez comigo)!;

– Paineiras: Não é bem uma trilha, mas sim uma estrada que abriga desde o Mirante da Vista Chinesa, até a cachoeira do Horto, a vista do Dona Marta, o Cristo Redentor (e por aí vai). Considero um dos passeios ecológicos mais bonitos da cidade. Vale muito à pena!

Checklist

Seguro obrigatório para estrangeiros: Sim

Vacina obrigatória para estrangeiros: Não há obrigatoriedade de comprovação vacinal ou profilaxia para entrada no Brasil, no entanto, o Ministério da Saúde recomenda que os turistas internacionais atualizem a sua situação vacinal previamente à chegada ao país, conforme as orientações do calendário de vacinação do país de origem ou residência.

Documentação para brasileiros: Passaporte e Visto (com exceções). Para mais informações, clique aqui.

 

♥ Gostou? Mais fotos e dicas em @before30project.

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...

SIGA-ME NO INSTAGRAM PARA SABER POR ONDE ESTOU

PARCEIROS

Me mande boas energias
contato@before30project.com